CRIAÇÃO DE SPIN-OFFS ACADÊMICOS: UMA ANÁLISE DOS CRITÉRIOS DETERMINANTES DE DESEMPENHO

Priscila Nesello, Rodrigo Marques de Almeida Guerra, Thiarlei Machado Macedo, Paula Patrícia Ganzer, Maria Emilia Camargo, Pelayo Munhoz Olea
  • Revista Gestão e Desenvolvimento, September 2019, Associacao Pro-Ensino Superior em Novo Hamburgo
  • DOI: 10.25112/rgd.v16i3.1928

CRIAÇÃO DE SPIN-OFFS ACADÊMICOS: UMA ANÁLISE DOS CRITÉRIOS DETERMINANTES DE DESEMPENHO

What is it about?

No Brasil, as taxas de sobrevivência do empreendedorismo de alto impacto estão abaixo das taxas de sobrevivência de empresas de outros setores, mesmo com o incentivo de programas governamentais e o apoio de entidades de fomento. Diante disso, este artigo teve como objetivo analisar os critérios determinantes do desempenho inicial de spin-offs acadêmicos pré-incubados, no contexto da tomada de decisão relacionada ao investimento inicial. Para tanto, procedeu-se a uma análise baseada nas oito variáveis utilizadas no modelo apresentado por De Coster e Butler (2005), que representam, atualmente, o estado da arte no que diz respeito aos fatores determinantes do desempenho inicial de spin-offs acadêmicos pré-incubados. Os resultados encontrados foram, então, comparados com os achados de um estudo realizado no Reino Unido, país referência em empreendedorismo e inovação. Quanto ao método de coleta e análise dos dados, realizou-se uma pesquisa quantitativa, por meio de uma survey com 43 alunos do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas de uma faculdade do Estado do Rio Grande do Sul, região com as maiores taxas de sobrevivência de empresas no país. A aplicação da análise fatorial exploratória indicou como determinantes para o desempenho inicial de spin-offs o risco tecnológico e comercial, o nível de inovação de produto e o modo de satisfação de setor do mercado. Além disso, observou-se que o critério significativo mais distintivo na comparação com o Reino Unido foi a existência de família de produtos, aspecto ausente no cenário investigado neste estudo.

Read Publication

http://dx.doi.org/10.25112/rgd.v16i3.1928

The following have contributed to this page: Dr Pelayo Munhoz Olea