Benefícios flexíveis: estudo de caso em uma indústria de autopeças

Francisleine da Silva Santos, Margareth Ines Mother Caregnatto, Verena Alice Borelli, Adrieli Alves Pereira Radaelli, Paula Patrícia Ganzer, Cassiane Chais, Eric Charles Henri Dorion, Pelayo Munhoz Olea
  • Navus - Revista de Gestão e Tecnologia, January 2017, Servico Nacional de Aprendizagem Comercial / SENAI SC
  • DOI: 10.22279/navus.2017.v7n1.p07-28.432

Benefícios flexíveis: estudo de caso em uma indústria de autopeças

What is it about?

As empresas estão investindo em diversas estratégias para atrair e reter talentos. Uma delas é a implantação de um plano de benefícios flexíveis, que possibilita o funcionário escolher entre uma série de benefícios. O objetivo geral deste artigo é investigar o que pensam os colaboradores quanto a implantação de um plano flexível de benefícios. O estudo é fundamentado com base no referencial teórico de alguns autores, como, Boog e Boog (2002), Maximiano (2012), Robbins (2005), Marra (2011) e outros. A metodologia utilizada é estudo de caso, com caráter exploratório-descritivo e abordagem qualiquantitativa. Analisando o resultado do questionário aplicado, considera-se viável a implantação de um programa de um programa de benefícios flexíveis na empresa, pois 72% dos respondentes entendem que os benefícios flexíveis são fator importante para retenção de talentos e motivação de pessoal e 69% não estão satisfeitos com os benefícios oferecidos pela empresa.

The following have contributed to this page: Dr Pelayo Munhoz Olea, Dra. Paula Patricia Ganzer, and Dr Eric Charles Henri Dorion